Ensino de espanhol pode se tornar obrigatório nas escolas públicas no Paraná

As inscrições para o Enem 2021 começam nesta quarta (30) e vão até 14 de julho. A prova está marcada para os dias 21 e 28 de novembro.

O valor da taxa de inscrição é de R$ 85 e pode ser pago até o dia 19 de julho. No momento da inscrição, que deve ser feita pela página do participante, o candidato deve escolher se quer fazer a prova impressa ou digital.

Nesta edição, o Inep disponibilizou mais de 101 mil inscrições para a modalidade digital do exame, que é exclusiva para quem já concluiu o ensino médio, ou está concluindo em 2021.

A novidade para a edição deste ano é que as provas impressa e digital serão feitas na mesma data, nos dias 21 e 28 de novembro. No Enem 2020, a aplicação ocorreu em finais de semana diferentes.

Como acontecerão na mesma data, as provas dos dois formatos terão as mesmas questões e proposta de redação.

Essa é a segunda edição do exame a ser realizada durante a pandemia. Apesar dos problemas ocorridos na última aplicação, o edital não trouxe nenhuma alteração nas regras para dar mais segurança aos candidatos.

O Enem 2020 realizado em janeiro deste ano teve a maior abstenção da história. Mais da metade dos cerca de 5,7 milhões de inscritos (55,3%) não compareceu ao exame.

Candidatos faltaram por estarem doentes ou com suspeita de infecção, desistiram do exame por não se sentirem preparados, já que as aulas presenciais foram suspensas e eles tiveram dificuldade de acompanhar as atividades remotas, e houve ainda o caso de estudantes barrados de fazer a prova por terem encontrado salas superlotadas, e muitos estudantes

A única mudança no edital relacionada à pandemia se refere ao uso obrigatório de máscara pelos participantes e aplicadores. Não há informação sobre o número de participantes por sala ou a possibilidade de adiamento em locais onde os casos de infecção possam estar em alta.

A equipe do ministro da Educação, Milton Ribeiro, planejava adiar esta edição do exame para janeiro de 2022 por causa da pandemia e por questões orçamentárias, mas voltou atrás diante da repercussão negativa.

Depois da incerteza em relação à realização da prova, o governo Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a se mobilizar para criar uma espécie de “tribunal ideológico” para avaliar quais questões poderão ser usadas no Enem. O documento prevê veto a “questões subjetivas” e atenção a “valores morais”.

Informações Banda B

por redação Busão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MEC divulga resultado da lista de espera do Prouni 2021

O Ministério da Educação divulgou hoje (20) o resultado da lista de espera do Programa Universidade para Todos (ProUni) relativo ao segundo semestre de 2021. Os selecionados no programa podem receber bolsas de 50% ou 100% em instituições de ensino superior particular de todo o país. O resultado está no site do programa na internet.

A próxima etapa para os candidatos pré-selecionados é a comprovação das informações prestadas, por meio da apresentação de documentação exigida, o que deverá ser feito a partir da próxima segunda-feira (23). Os candidatos devem ficar atentos porque esse prazo termina na sexta-feira (27).

No segundo semestre de 2021, o programa oferece 134.329 bolsas de estudo – 69.482 integrais e 64.847 parciais – em mais de 10 mil cursos de quase mil instituições particulares de ensino superior.

Critérios

Para obter uma bolsa integral, o interessado precisa comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até 1,5 salário mínimo. No caso de bolsas parciais (50%), é preciso comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa da família, de até três salários mínimos.

The post MEC divulga resultado da lista de espera do Prouni 2021 appeared first on Busão Curitiba.

por redação Busão

MEC divulga resultado da lista de espera do Prouni 2021

O Ministério da Educação divulgou hoje (20) o resultado da lista de espera do Programa Universidade para Todos (ProUni) relativo ao segundo semestre de 2021. Os selecionados no programa podem receber bolsas de 50% ou 100% em instituições de ensino superior particular de todo o país. O resultado está no site do programa na internet.

A próxima etapa para os candidatos pré-selecionados é a comprovação das informações prestadas, por meio da apresentação de documentação exigida, o que deverá ser feito a partir da próxima segunda-feira (23). Os candidatos devem ficar atentos porque esse prazo termina na sexta-feira (27).

No segundo semestre de 2021, o programa oferece 134.329 bolsas de estudo – 69.482 integrais e 64.847 parciais – em mais de 10 mil cursos de quase mil instituições particulares de ensino superior.

Critérios

Para obter uma bolsa integral, o interessado precisa comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até 1,5 salário mínimo. No caso de bolsas parciais (50%), é preciso comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa da família, de até três salários mínimos.